Notícias

Revised Chronic Disease Management Program Guidelines for Primary Care Partnerships and Primary Health Care Services

Esta publicação traduz-se na revisão das boas práticas do Programa de Gestão Integrada da Doença Crónica ao nível das parcerias e serviços nos Cuidados de Saúde Primários, no estado de Victoria, Melbourne (Austrália), sendo, actualmente, utilizada como documento de apoio para os profissionais envolvidos na Gestão Integrada da Doença Crónica, ao nível da cronicidade e complexidade dos cuidados de saúde, entre outros relacionados.

Avaliação pelo Committee of Public Accounts (CPA) do Parlamento Britânico das Parcerias Publico-privadas em Hospitais do Reino Unido

O Committee of Public Accounts (CPA) do Parlamento Inglês publicou hoje, 18 de Janeiro, um relatório sobre os projectos de Parcerias Publico-Privadas para a construção e gestão de hospitais no Reino Unido.

Num relatório sobre as PPP, Committee of Public Accounts afirma que o Department of Health usou estas iniciativas ao longo da última década com a justificação de que não existia outra alternativa realística e não por representar melhor valorização do investimento.

Os projectos de Parcerias Publico-privadas foram introduzidos no Reino Unido em 1992, pelo governo Conservador

Três anos da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados

O objectivo deste estudo é analisar o desenvolvimento da RNCCI no final da implementação do primeiro triénio e actualizar os dados relativos à actividade e recursos hospitalares e do sector social, de modo a enquadrar e definir o desenvolvimento actual e futuro da RNCCI à luz dos principais resultados obtidos.

Trends in Severe Disability Among Elderly People: Assessing the Evidence in 12 OECD Countries and the Future Implications

Lafortune, G. et al. (2007)

Este estudo analisa a evidência recente sobre tendências para a dependência da população com mais de 65 anos em doze países da OCDE, dada a sua (próxima) relação com a procura de cuidados de longa duração.

Conceptual framework and definition of long term care expenditure

OECD, Health Division (2008)

O objectivo principal deste estudo consiste no refinamento da definição e da metodologia para a recolha de informação sobre cuidados de longa duração, com vista à actualização das linhas de orientação emitidas e à melhoria da disponibilidade e comparabilidade de dados.

How can European states design efficient, equitable and sustainable funding systems for long-term care for older people?

Fernández, J-L. et al. (2009)

Este documento explora a necessidade de alcançar consenso público em torno dos modelos de financiamento dos cuidados de longa duração que contribuam para sistemas de prestação sustentáveis, justos e flexíveis, com base na aprendizagem retirada das experiências de outros países.

How can the settings used to provide care to older people be balanced?

Coyte, P. C.; Goodwin, N.; Laporte, A. (2008)

Este documento explora a forma como as políticas de saúde devem ser adaptadas às especificidades locais.

Policies for an Ageing Society: Recent Measures and Areas for Further Reform

Casey, B. et al. (2003)

Este artigo apresenta uma síntese da evolução das políticas relacionadas com a população idosa, num leque de países da OCDE. É, também, descrito o impacto esperado do envelhecimento na despesa em saúde, tendo em conta as políticas implementadas actualmente.

Relatório de monitorização do desenvolvimento e da actividade da RNCCI 2008

Demonstra os progressos verificados em 2008 pela Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI), designadamente, na implementação de um sistema de prestação de cuidados de saúde e apoio social adaptadas às necessidades do cidadão.

Relatório de monitorização do desenvolvimento e da actividade da RNCCI 1.º Semestre 2009

O relatório de monitorização do desenvolvimento e da actividade da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI), referente ao 1º semestre de 2009, evidencia os progressos verificados no desenvolvimento de um sistema de prestação de cuidados de saúde e apoio social adaptados às necessidades do cidadão, de forma a implementar um terceiro nível de cuidados no SNS, entre os de base comunitária e os de cariz hospitalar, promovendo a articulação e a complementaridade entre eles.