Cuidados de saúde primários 2000 - Os enfermeiros em cuidados de saúde primários

Autor: 
Fernanda Dias
Autor: 
Manuela Coelho
Autor: 
Paula Page
Autor: 
Paula Vitorino

A ideia de uma «enfermagem comunitária» centrada no trabalho com as famílias já vem de há muito a ser teorizada e praticada pelos núcleos inovadores da enfermagem em cuidados de saúde primários, mas recebeu novo impulso na recente Conferência Europeia de Munique (2000). Trata-se de uma prática centrada na comunidade, promovendo estilos de vida saudáveis, contribuindo para prevenir a doença e as suas consequências mais incapacitantes, dando particular importância à informação de saúde, ao contexto social, económico e político e ao desenvolvimento de novos conhecimentos sobre os determinantes da saúde na comunidade.

Em Portugal a enfermagem é hoje reconhecida como uma profissão que se impôs de forma decisiva nos últimos vinte anos. No entanto, dos cerca de 36 000 enfermeiros em Portugal, só cerca de 17% exercem funções nos centros de saúde e apenas 15% são enfermeiros com a especialidade de saúde pública/comunitária.

 Apesar destas limitações, existem relatos sobre importantes melhorias quantitativas nas actividades relacionadas com a promoção da saúde nos centros de saúde. Muitos enfermeiros, em diferentes regiões do país, estão também envolvidos em projectos de cuidados continuados. Estes cuidados têm reforçado e valorizado a prática da enfermagem comunitária, para além de terem contribuído para melhorar o acesso das populações aos cuidados de saúde. Perspectiva-se, assim, o desenvolvimento de uma enfermagem da saúde da família capaz de alicerçar a sua intervenção em práticas «baseadas na evidência», correspondendo a necessidades reais, com capacidade para integrar a promoção da saúde e a prevenção das doenças, trabalhar em equipas multidisciplinares e multissectoriais e promover a participação activa dos cidadãos nas decisões sobre a sua saúde.

Pré-visualizaçãoAnexoTamanho
CSP 2000 Os enfermeiros em CSP.pdf46.37 KB