Acesso aos cuidados de saúde: o caso das listas de espera em cirurgia

Autor: 
Cipriano Justo

As listas de espera para cirurgia constituem um dos principais obstáculos ao bom funcionamento dos actuais sistemas de saúde.

Vários países têm vindo a ensaiar medidas no sentido de lhes dar respostas assentes em bases clinicamente mais sustentáveis e geradoras de menos desperdícios financeiros.

As listas de espera para cirurgia constituem um dos principais obstáculos ao bom funcionamento dos actuais sistemas de saúde.

Vários países têm vindo a ensaiar medidas no sentido de lhes dar respostas assentes em bases clinicamente mais sustentáveis e geradoras de menos desperdícios financeiros.

A diminuição da variabilidade da decisão médica, a criação de um sistema de prioridades constituído a partir de critérios explícitos e a fixação de tempos de espera garantidos estão entre as principais medidas com impacto não só no processo de gestão das listas de espera mas com efeitos positivos ao longo de todo o sistema de prestação de cuidados.

Mas estes aspectos estratégicos só conseguem as respostas mais adequadas à relevância do problema se os sistemas de informação e a coordenação entre cuidados ambulatórios e hospitalares estiverem direccionados no sentido de apoiarem a tomada de decisões consistentes com a prioridade dos casos e as necessidades de acesso, em geral.