A gestão do desempenho dos médicos de família no Serviço Nacional de Saúde

Este trabalho explora a importância que os sistemas de gestão do desempenho individual têm para um grupo de gestores do Serviço Nacional de Saúde. (Revista Portuguesa de Saúde Pública 2001, 19: 15-23).

Foram feitas entrevistas a gestores de uma administração regional de saúde e a um grupo de directores de centros de saúde. Procurou-se conhecer os critérios que são habitualmente utilizados para avaliar o desempenho do médico de família, quais as consequências da avaliação de desempenho e a opinião dos gestores sobre o que poderia melhorar a situação. O estudo mostra que a gestão do desempenho é uma parcela pouco desenvolvida do armamentarium dos gestores públicos do Serviço Nacional de Saúde. Estes parecem reconhecer a importância da gestão do desempenho a um nível institucional mas mostram pouca preocupação pela gestão do desempenho individual ou subinstitucional. Para além disto, a sua atenção dirige-se mais para a avaliação do processo e estrutura e faz-se pouca ou nenhuma menção à avaliação em termos de produção de saúde.