Termos iniciados por P

p
pandemiapesquisar por este termo
O significado etimológico da palavra aproxima-se de "que afecta toda a gente", do grego "pandemos", isto é, pan (toda) + demos (população). Conceptualmente, exprime a extensão de uma epidemia à escala global, atingindo um grande número de pessoas e não respeitando as fronteiras internacionais. Costuma referir-se a uma doença transmissível, mas parece-nos aceitável que se refira a qualquer outro tipo de doença que se comporte, na população, como uma epidemia que exceda largamente a sua escala espacio-temporal previsível. São importantes exemplos as pandemias de gripe, ou influenza, de 1918 e de 1957, assim como a actual pandemia de SIDA. (Teodoro Briz, adaptado de Friis R & Sellers T, 2004; Last J, 1988. Pode encontrar-se uma figura ilustrativa e a base de evidência num artigo localizado em "Investigação e evidência", neste portal)
pirâmidepesquisar por este termo
Uma estrutura em pirâmide corresponde ao que seu próprio nome indica: as pessoas ou entidades organizam-se em níveis hierárquicos, que se sobrepõem, cada nível compreendendo menos integrantes do que o nível que lhe é inferior. O conjunto afunila-se a partir de uma base que pode ser mais ou menos ampla, para chegar a um topo no qual se pode encontrar um único integrante – o "chefe". A comunicação entre integrantes de diferentes níveis faz-se de cima para baixo ou de baixo para cima, através dos níveis intermediários àqueles que se comunicam. (Adaptado de Whitaker F. Rede: uma estrutura alternativa de organização. www.rits.org.br<)
planeamentopesquisar por este termo
Processo pelo qual se pretende influenciar o futuro empreendendo mudanças na organização e no seu ambiente, estabelecendo objectivos e estratégias para os alcançar.
planeamento estratégicopesquisar por este termo
Processo pelo qual uma organização escolhe as acções a desencadear de forma a atingir objectivos estabelecidos (Hill C, Jones G. Strategic management theory: an integrated approach. Boston, New York: Houghton Mifflin Company, 2001)
planeamento racionalpesquisar por este termo
a tomada da decisão é feita com base em factos, conhecimento e razão (em oposição à tomada de decisão com base na intuição). Deve ser explicito, rigoroso e sistemático, baseado em tecnicas e processos lógicos. (Adaptado de Davies H., Nutley S., Smith P., ed. What works? Evidence-based policy and practice in public services e de Mintzberg, 1994)
pluralismopesquisar por este termo
O essencial da teoria pluralista é que os recursos que contribuem para o poder estão distribuídos entre diferentes grupos. O poder é, de facto, partilhado entre grupos governamentais e interesses externos que exercem pressão sobre eles. É pois uma abordagem que fornece uma descrição detalhada dos processos de decisão e de análise das influencias individuais, de grupo e de organizações sobre os processos políticos. (Adaptado de Ham C. Health policy in Britain. London: Macmillan press ltd, 4ª edição, 1999)
pluralismo culturalpesquisar por este termo
Coexistência igualitária de várias subculturas no âmbito de determinada sociedade. (Giddens A. Sociologia. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2000)
política de saúdepesquisar por este termo
Declaração formal ou procedimentos dentro de instituições (nomeadamente governo) que definem ou revelam as prioridades e as linhas de acção, assim como os processos para as definir, para responder a necessidades em saúde, recursos disponíveis e outras pressões políticas. (Adaptado de The Observatory's Health Systems Glossary. www.observatory.dk<)
políticas públicas baseadas na evidênciapesquisar por este termo
Este conceito designa a preocupação em melhorar a utilização da evidência e da investigação nas políticas públicas. A expressão surge ao longo dos anos 90, no Reino Unido, num contexto semelhante ao que influencia o aparecimento da “medicina baseada na evidência” e de aumento de organizações que procuram influenciar os governos, nomeadamente, através da preparação e apresentação de “evidência” de vária ordem. Uma expressão muito associada a este conceito, “what matters is what works”, foi utilizada pelo governo trabalhista eleito em 1997 no Reino Unido (Adaptado de Davies H, Nutley S, Smith P. What works? Evidence-based policy and practice in public services. The policy press: Bristol, 2000 e Solesbury, W. Evidence based policy: whence it came and where it's going. ESRC UK Centre for Evidence Based Policy and Practice, (http://evidencenetwork.org/cgi-win/enet.exe/biblioview?404<)
priorizaçãopesquisar por este termo
Os termos priorização (priority setting), racionar (rationing) e distribuição de recursos (resource allocation) são muitas vezes usados de forma equivalente. A questão fundamental é saber que serviços comprovadamente benéficos devem ser oferecidos pelo Serviço Nacional de Saúde e quais não devem ser e que processos se utilizam para fazer as escolhas. (Adaptado de BMJ 1996; 312:1593-1601)
processopesquisar por este termo
Pode ser descrito como sendo um conjunto de actividades interrelacionadas e interactivas que, desencadeadas em condições controladas, transformam entradas em saídas no sentido de proporcionar valor acrescentado e satisfação ao cliente e a todas as partes interessadas. Os processos podem ser afectados por um ou mais dos seguintes factores, também conhecidos pelos 6M's: mão-de-obra operacional (Manpower), materiais utilizados como "entradas" (Materials), máquinas ou equipamento utilizados na execução/monitorização (Machines), métodos incluindo a documentação do sistema (Methods), meio de trabalho (Mother Nature - Environment) e medição/monitorização (Measurements). (Alexandre Sousa e Pilar Baylina, adaptado de ISO/TC 176/SC 2/N 544R2(r) - ISO 9000 Introduction and Support Package: Guidance on the Concept and Use of the Process Approach for management systems, 2004")
promoção da saúdepesquisar por este termo
É o processo que visa criar condições para que as pessoas aumentem a sua capacidade de controlar os factores determinantes da saúde, no sentido de a melhorar. Os principais factores que determinam a saúde – genéticos, biológicos, comportamentais, ambientais e serviços de saúde – fundamentam uma acção em promoção da saúde implicando o desenvolvimento de actividades diversificadas, que podem ser sistematizadas em três vertentes de intervenção que se relacionam e complementam: Educação para a saúde – processo que utiliza a comunicação pedagógica no sentido de facilitar a aprendizagem da saúde; Prevenção da doença – conjunto de medidas que visam evitar, detectar e tratar precocemente doenças específicas e eventuais sequelas; Protecção da saúde – conjunto de medidas destinadas ao controlo de factores de risco de natureza ambiental e à preservação dos recursos naturais. (Adaptado de Carta de Otawa, OMS, 1986)